Casos

Filtrar casos:

Monitoramento do Programa Aprendiz Legal

O Aprendiz Legal é um programa que oferece aos jovens a oportunidade de desenvolvimento de competências e habilidades básicas para lidar com diferentes situações do mundo do trabalho. Baseia-se na Lei de Aprendizagem (Lei n. 10.097/2000), que determina o desenvolvimento profissional de jovens de 14 a 24 anos nas dimensões teórica e prática. O Programa foi concebido pela Fundação Roberto Marinho (FRM), no ano 2005, e é implementado em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) e a Gerar.

Em 2019, a Fundação Roberto Marinho contratou a Herkenhoff & Prates para realizar o Monitoramento do programa Aprendiz Legal, com o objetivo de avaliar a formação ministrada pela FRM aos instrutores de aprendizagem dos jovens participantes do Programa, analisando a contribuição desta formação para a manutenção e melhorias da qualidade do Aprendiz Legal, especialmente quanto à aplicação da metodologia, utilização do material didático-pedagógico e mediação dos instrutores nas salas de encontro.

Desafios

Compreender os resultados alcançados e os desafios à formação dos instrutores, visando normatizar processos e práticas para edições futuras, compreender e acompanhar as condições contextuais e pedagógicas relacionadas à formação e identificar as condições operacionais que os mesmos desfrutam para atuar como instrutores da aprendizagem.

A solução

A Herkenhoff & Prates, alinhada ao trabalho da FRM, propôs metodologias caracterizadas pela aplicação de métodos quantitativos e qualitativos, com os diversos atores do Programa, que, conjuntamente, contribuíram para responder aos objetivos do monitoramento.

A execução do monitoramento foi dividida em seis etapas: 1) Análise documental em legislação, documentos técnicos do projeto, proposta de atuação da FRM, matriz e instrumentos de monitoramento e avaliação da formação, e monitoramentos realizados em anos anteriores; 2) Investigação com Instrutores, com o objetivo de coletar a percepção desse público quanto à  formação adequada para atuar como instrutor, formação acadêmica, formação inicial e continuada, equipamentos necessários para implementação da proposta pedagógica, atividades de mediador, planejamento, aplicação das premissas e intencionalidades das etapas da metodologia; 3) Investigação com Tutores, para apreender a percepção dos tutores acerca da formação ministrada, de seu histórico de evolução, do andamento do próprio programa, do papel dos parceiros e demais fatores que tenham relação com a qualidade da formação e com a própria atuação dos instrutores; 4) Investigação com Analistas, buscando compreender as formas de contribuir para potencializar o trabalho desse público e suas percepções sobre aprimoramentos da prática do instrutor 5) Análises conjuntas, Apresentações e Comitê de Monitoramento, com participação presencial em reuniões de Comitê de Monitoramento em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Pernambuco e Rio de Janeiro para apresentação dos resultados de cada parceiro; 6) Apresentação e comunicação de resultados, com reunião presencial para a apresentação da análise geral do Programa e leitura por parceiro.

Resultados

As diversas técnicas de pesquisa utilizadas contribuíram para um panorama geral do Programa, mas também as especificidades vivenciadas por cada ator e em etapa que o compõe. Assim, o monitoramento pode apontar os principais pontos positivos e os principais desafios da execução da formação dos instrutores e dos aspectos relacionados a ela. A partir dos resultados encontrados, a Herkenhoff & Prates indicou soluções para a FRM atuar nas questões mais problemáticas e corrigir percursos, visando a melhoria do Aprendiz Legal. Dessa forma, os resultados levantados pela H&P subsidiaram as ações da contratante para aprimorar o contexto operacional e pedagógico do Programa e aperfeiçoar seus resultados, levando um projeto social de qualidade ao seu público-alvo.

Contato